quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Confira as participações mais que especiais de CALE-SE!

Dia 03/02 - Sexta-Feira - Simone Rasslan

Dia 04/02 - Sábado - Lucas Krug

 Dia 05/02 - Sábado - Lico Silveira (com a participação de Dodô Peixoto)

Ficou em dúvida? Vai nos três dias...
Sempre às 21h no Teatro de Arena!

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

CALE-SE no 13º Porto Verão Alegre

CALE-SE: As Músicas Censuradas Pela Ditadura Militar volta em cartaz nos dias 03, 04 e 05 de fevereiro - 21h, no Teatro de Arena, com participações muito especiais!


Fotos tiradas por Vic Campello no Viaduto Otávio Rocha da Av. Borges de Medeiros

 

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

A trajetória do projeto!



CALE-SE: As Músicas Censuradas Pela Ditadura Militar nasceu no dia 16 de dezembro de 2010, às 20h no Teatro de Arena, com 122 pessoas (sendo que o teatro comporta apenas 110 lugares).


No 12º Porto Verão Alegre, nos dias 04, 05 e 06 de fevereiro de 2011, também no Teatro de Arena, o show foi novamente apresentado. Algo curioso aconteceu. No meio do show, no terceiro dia dessa temporada, a aparelhagem de som parou de funcionar corretamente, o que nos obrigou a prosseguir o show de forma acústica. O resultado foi tão bom que passamos a realizar o show sempre dessa forma, aproveitando a ótima acústica do Teatro de Arena.


Ainda em 2011, nos apresentamos no dia 20 de março, também no Teatro de Arena, em que gravamos um DVD, para nos inscrevermos em festivais. No mesmo mês, dia 31/03, data do Golpe Militar de 1964, realizamos o show no Café Bertoldo da Casa de Teatro.

Lílian Roisenberg, uma das intérpretes do show, teve de fazer uma viagem à Israel para frequentar um curso de teatro do qual ganhou uma bolsa de estudos. Ficamos eu e Cláudia Barbot no comando vocal desse show nas apresentações que se seguiram. No dia 12 de novembro de 2011, fomos convidados a participar da Feira do Livro de Porto Alegre, integrando a programação da Tenda de Pasárgada, local tradicional da Feira que possui uma programação cultural especialmente elaborada.


E, para comemorar 1 ano de sucesso desse projeto, realizamos outra temporada nos dias 13, 14 e 15 de dezembro de 2011, no Teatro de Arena. Nesses shows, contamos com as participações especiais de Fabíola Barreto, Rogério Azevedo e Oly Jr. Também nos honrou com sua participação o músico Leandro Oliveira, que, agora, faz parte oficialmente do projeto!

Esperamos que Lílian Roisenberg volte logo de Israel, pois ela completa lindamente nossa equipe de sucesso! Ainda temos mais uma temporada no 13º Porto Verão Alegre, nos dias 03, 04 e 05 de fevereiro de 2012, com participações mais que especiais!


domingo, 1 de janeiro de 2012

Sobre a pesquisa

Por Douglas Carvalho


Visto que, infelizmente, não poderia visitar os arquivos históricos no Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, onde encontram-se a maior parte das canções guardadas com carimbos e anotações da Divisão de Censura de Diversões Públicas do país, uma das maiores fontes de minha pesquisa foi a internet, veículo de fácil acesso, porém, de uso público e que ainda carece de fiscalização. Para não cair nas "armadilhas da rede", sempre busquei sites confiáveis de onde poderia basear com veracidade a pesquisa a que me propus. Um deles é o censuramusical.com.br, desenvolvido por estudantes paulistas de Jornalismo, que contém diversos arquivos digitalizados de canções censuradas. O site ainda contém entrevistas com intérpretes e compositores da época, contando histórias que serviram de base para o roteiro do espetáculo CALE-SE: As Músicas Censuradas Pela Ditadura Militar.


Cálice - Chico Buarque / Gilberto Gil


Abaixo o arquivo fotografado, mostrando que os censores entenderam o duplo sentido que os compositores deram ao título da canção, e que agora é usado como título do nosso show.




Tiro ao Álvaro - Adoniran Barbosa / Oswaldo Molles


Como pode-se notar no documento abaixo, o censor vetou a composição argumentando que "a falta de gosto impede a liberação da letra", dando a entender, também pelo círculos nas palavras "tauba", "automorve" e "revorve", que a letra só seria liberada se Adoniran escrevesse de acordo com a norma culta da língua portuguesa.




Outras histórias também me impressionaram nessa pesquisa:


Mestre Sala dos Mares - João Bosco / Aldir Blanc: música censurada pela exaltação da palavra "negro" na composição e nos títulos anteriores dados à composição (Almirante Negro, Navegante Negro...).


Tortura de Amor - Waldick Soriano: censurada por conter a palavra "tortura" no título.


Disparada - Geraldo Vandré: censurada apenas para seu compositor. Outros intérpretes poderiam cantá-la livremente.


Bárbara - Chico Buarque / Paulo Fontes: a palavra "duas" foi censurada por sugerir uma relação homoafetiva.




Essas e outras histórias são contadas no espetáculo! Venha conferir nos dias 03, 04 e 05 de fevereiro, 21h, no Teatro de Arena!

sábado, 31 de dezembro de 2011

Como tudo começou...

por Douglas Carvalho


O projeto CALE-SE: As Músicas Censuradas Pela Ditadura Militar nasceu em 2010, a partir de uma ideia minha quando trabalhei durante dois anos no Teatro de Arena de Porto Alegre. Nesse teatro, há diversos textos teatrais oriundos da Divisão de Censuras de Diversões Públicas do Rio Grande do Sul que seriam incinerados, se não fosse pelo interesse de Dilmar Messias e Sonia Duro em disponibilizar esses textos ao público na reabertura do Teatro de Arena, em 1991.






Após uma pesquisa acerca da censura nos textos arquivados no Espaço Sonia Duro - Centro de Documentação e Pesquisa em Artes Cênicas, eu senti a vontade de pesquisar sobre a censura na Música Popular Brasileira, tanto por um gosto pessoal por esse estilo musical, como por minha prévia experiência musical. Ambas as pesquisas foram estimuladas por Viviane Juguero, então diretora do Teatro de Arena, que criou o projeto Santo de Casa Faz Milagre, no qual toda a equipe de trabalho da instituição, inclusive a própria diretora, produziu uma programação especial para o segundo semestre daquele ano, em comemoração aos 43 da fundação do Teatro de Arena. A primeira pesquisa, acerca dos textos teatrais censurados, foi realizada por mim para a criação de uma performance de aniversário desse teatro, na qual toda a equipe participou ativamente.






No entanto, durante todo aquele semestre, toda a programação foi produzida pela equipe de trabalho da casa que deveria criar um projeto para desenvolvê-lo no espaço. A partir dessa tarefa solicitada, dei início então à procura por canções da MPB que foram censuradas no governo militar, inspirado na pesquisa que havia feito anteriormente. Assim, nasceu CALE-SE: As Músicas Censuradas Pela Ditadura Militar.






Nessa experiência, pude observar e aprender todas as etapas da produção de um show musical, além de também me colocar no palco como cantor. Chamei alguns amigos (e esses chamaram mais amigos), ensaiamos o espetáculo e estreamos no dia 16 de dezembro de 2010, com a casa LOTADA: cerca de 120 pessoas nos prestigiaram num local cuja lotação é de 100 lugares!




E, desde então, o projeto vem seguindo uma trajetória de sucesso, resgatando um período duro para as artes, porém de plena efervescência de ideias, cultura, ativismo e poesia que faz parte da nossa identidade! Não deixemos que a nossa arte de cale outra vez...